Lisbon Corporation | E-Learning

"Improve your knowledge and take action to achieve your dreams"

Ignorar notícias

Notícias

Fotografia de Lisbon Corporation
Portugal é o terceiro país mais seguro do mundo
por Lisbon Corporation - Quarta, 3 Julho 2019, 18:20
 



Segundo o Global Peace Index, que mede o índice de paz nos países do mundo inteiro, Portugal é o 3º país mais seguro do mundo. O nosso país subiu uma posição em relação a 2018, sendo que em 2013 Portugal ocupava o 18º lugar desta tabela. Nos lugares cimeiros, encontram-se a Nova Zelândia (em primeiro lugar) e a Islândia (em segundo).

Para o ministro da Administração Interna portuguesa, Eduardo Cabrita, a evolução a nível de segurança tem sido fundamental para consolidar esta imagem. “O investimento fundamental hoje é na criação de uma ideia de segurança”, o que “é decisivo” para “o turismo, para captar investimento e para atrair estudantes ou cientistas”, afirmou o ministro em entrevista durante a cerimónia de entrega de 224 novas viaturas à GNR (Guarda Nacional Republicana).

 
Fotografia de Lisbon Corporation
Internacional | 8 comportamentos que deve EVITAR quando viaja
por Lisbon Corporation - Sexta, 31 Maio 2019, 15:14
 

1. Sabia que em locais como a Índia ou o Médio Oriente, comer com a mão esquerda é considerado ofensivo, uma vez que esta mão é considerada impura? Já na América Latina, entornar uma bebida com a mão esquerda é sinal de má sorte.

2. Fazer o sinal da paz com a palma da mão virada para dentro é considerado ofensivo em países como o Reino Unido, Austrália ou África do Sul.

3. Sabia que sentar-se no banco de trás de um táxi em países como a Holanda, Escócia, Austrália e Nova Zelândia é considerado elitista? Curiosidade: no Japão os motoristas de táxi costumam abrir e fechar a porta aos passageiros.

4. Cruzar os dedos, como se estivesse a "fazer figas", é considerado um gesto obsceno no Vietname.

5. Comer com um garfo na Tailândia é considerado falta de educação. Se visitar este destino, opte por utilizar uma colher ou mesmo as mãos para comer.

6. Sabia que deixar gorjeta em bares e restaurantes de países como o Japão ou a Coreia do Sul é considerado ofensivo? Este ato, nos países mencionados, sugere que os funcionários não recebem dinheiro suficiente.

7. Colocar as mãos nos bolsos, no Japão e na Coreia do Norte e do Sul significa arrogância, principalmente quando se está perante um monumento importante.

8. Sabia que o gesto de levantar a mão (para chamar um garçon), em países como a Grécia, África, México ou Médio Oriente, significa que está chateado com alguma coisa? Quando tiver de chamar um empregado de restaurante num destes locais, evite levantar a mão com a palma virada para fora e os dedos afastados e opte antes por levantar somente o dedo.

 

Boas viagens!

 
Fotografia de Lisbon Corporation
Internacional | Especialista explica porque NÃO deve reservar as suas férias online
por Lisbon Corporation - Sábado, 18 Maio 2019, 19:06
 

Numa entrevista à Forbes, o apresentador do programa «Travel Detective» e especialista de viagens, Peter Greenberg, alertou que «apenas 52% de todo o inventário das agências de viagens se encontra online e só lá permanece enquanto as plataformas de viagens permitirem (…), por isso, pegue no telefone e fale com o seu agente, ele pode ter acesso a mais ofertas do que as que vê no ecrã do pc.»

De acordo com o The Sun, também os hotéis costumam guardar os melhores quartos para quem reserva diretamente em vez de utilizar sites de reserva. Isto porque os hotéis têm de pagar entre 10 a 30% de comissão às plataformas de marcação. E nesse sentido também o gestor hoteleiro Shane Lambert partilhou com o mesmo jornal que «muitos hotéis (...) apenas colocam os seus piores quartos disponíveis na internet».

Por isso, já sabe, continue a usar a internet como inspiração para as suas próximas viagens, mas se quiser realmente fazer bons negócios, está na altura de voltar a falar com um agente de viagens para marcar as suas férias.

 
Fotografia de Lisbon Corporation
Portugal | Berlengas terão limite diário de visitantes
por Lisbon Corporation - Sábado, 18 Maio 2019, 19:06
 

O Ministério do Ambiente Português pretende impor um limite diário de 550 visitantes em simultâneo nas ilhas das Berlengas, devendo a medida entrar em vigor ainda no decorrer do mês de Maio.
O descontrolo das vistas turísticas ao arquipélago, classificado em 2011 como Reserva Mundial da Biosfera pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) e que possui estatuto de reserva natural desde 1981, tendo sido classificado como Zona de Proteção Especial para as Aves Selvagens em 1999, põe em risco quer a manutenção deste habitat natural quer a segurança das pessoas que o visitam.

A possibilidade de definir um limite de visitantes está previsto no regulamento do Plano de Ordenamento da Reserva Natural das Berlengas, em vigor desde 2008, tendo em conta a «fragilidade dos ecossistemas insulares e atendendo às condições específicas do arquipélago».

A Associação de Operadores Marítimo-Turísticos de Peniche, que representa metade das 24 embarcações existentes, também concorda com a fixação de um limite. «Houve embarcações que chegavam a fazer nove viagens por dia às Berlengas», afirmou à Lusa presidente desta associação, José Manuel Fernandes, adiantando que as novas regras vão permitir «prestar um melhor serviço e melhor preservar» a natureza do local.

Sérgio Ferreira, proprietário do novo catamarã, com capacidade para 90 passageiros, que passou este ano a operar, também defende a medida: «Concordo que haja um limite. Haver 1200 pessoas na ilha é insustentável, porque não conseguem estender uma toalha na praia ou ir ao restaurante» por falta de espaço, além da poluição marítima causada pelas embarcações.


Para o excesso de visitantes contribuiu o facto de, em alternativa à não emissão de novas licenças, alguns operadores tenham adquirido licenças na Nazaré, São Martinho do Porto (Alcobaça) e Ericeira (Mafra), onde existiam embarcações autorizadas a fazer passeios às Berlengas, motivo pelo qual o número de barcos triplicou nos últimos 10 anos.

Um estudo da Universidade Nova de Lisboa, concluiu que anualmente visitam a ilha da Berlenga mais de 65.650 pessoas, das quais mais de 50% na época alta (meses de Verão).

 
Fotografia de Lisbon Corporation
Portugal | Cascais duplica o valor da Taxa Turística
por Lisbon Corporation - Quinta, 2 Maio 2019, 19:33
 

As unidades de alojamento turístico de Cascais passaram a cobrar de taxa turística, desde o passado dia 2 de Maio, 2€ por noite (o dobro do valor cobrado até à data e que resulta de uma alteração publicada em Diário da República datado de 1 de Abril de 2019).

O limite máximo para o pagamento desta taxa mantém-se em 7 noites e as crianças com idade inferior a 13 anos continuam a estar dispensadas deste pagamento.

Recorde-se que a taxa turística de Cascais (aplicada às unidades hoteleiras e ao alojamento local) começou a ser cobrada em Abril de 2017, pelo valor de 1€ por noite, e no primeiro ano gerou 1,6 milhões de euros de receita. As receitas angariadas com esta taxa são aplicadas na promoção turística internacional de Cascais, assim como no acolhimento aos turistas e na dinamização cultural e recreativa da cidade.

 
Fotografia de Lisbon Corporation
Portugal | 45 kms de praias da Costa Alentejana serão limpas pela Brigada do Mar
por Lisbon Corporation - Quinta, 2 Maio 2019, 19:32
 

Anualmente, e desde há 11 anos, é organizada pela Brigada do Mar uma ação de limpeza que tem como objetivos a recuperação do sistema dunar e a proteção da orla costeira portuguesa. Sob o lema “Indignação Com Ação”, a associação já limpou em Portugal mais de 600 km lineares de costa. A Brigada do Mar é uma associação de voluntários que desenvolve desde 2009 ações de proteção da biodiversidade e de intervenção ambiental, com enfoque na descontaminação e limpeza de praias da orla marítima portuguesa fora das áreas concessionadas.

Este ano está a promover mais uma ação de limpeza das praias portuguesas e conta limpar mais de 45 quilómetros de areal, entre Melides e Tróia, até ao próximo dia 18 de maio. Esta ação arrancou no dia 1 de Maio e reúne 300 voluntários, cuja missão é retirar do areal lixo marinho e resíduos perigosos, encaminhando-os posteriormente para o circuito de reciclagem e tratamento.

A ação de limpeza inclui várias fases, sendo que até dia 3 de Maio decorre a fase de preparação e recolha de grandes volumes e entre 4 e 12 de Maio, a fase de recolha do lixo nos 45 quilómetros de praias da costa alentejana. De 13 a 17 de Maio, decorrerá a fase de triagem do lixo recolhido, que acontecerá no campo da feira de Melides.

 

Ignorar Calendário

Calendário

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30      
Ignorar Navegação